30º FIP é lançado em Cuiabá

Um festival ecológico, voltado ao lazer sem esquecer a preservação ambiental. Esta imagem do Festival Internacional de Pesca de Cáceres (FIP) foi apresentada à imprensa da capital ontem, durante um café da manhã. O evento, que chega este ano a sua 30ª edição, será realizado de 24 de abril a 2 de maio. A expectativa dos organizadores é que 200 mil pessoas circulem pela área do evento (um milhão de metros quadrados) durante os nove dias de programação.

A geração de 2 mil empregos diretos e a circulação de R$ 5 milhões na economia local foram outros pontos ressaltados pelo prefeito Túlio Fontes e pelo secretário de Meio Ambiente e Turismo do município, Luiz Mário Ambrósio Curvo, que fizeram a apresentação do FIP aos jornalistas. O festival, tradicionalmente realizado em setembro, teve a data transferida para o primeiro semestre do ano, quando o clima é mais ameno e o rio Paraguai está cheio, dispensando obras de dragagem na baía do cais, onde acontece a largada da pesca embarcada. Desde 1997, o FIP integra o Guinners Book como a maior competição de pesca embarcada em água doce do mundo.

Além da pesca esportiva em várias modalidades –pesca embarcada, pesca de barranco nas categorias infantil e juvenil, pesca artesanal (de canoa e com o uso de linhada), a programação do evento tem várias vertentes. Na área cultural, shows todas as noites, com artistas regionais e nacionais. Feira Náutica, de Artesanato e de Gastronomia são outras atrações, como também competições esportivas. “A programação é diversificada para proporcionar lazer ao maior número de pessoas possível, e este ano, com a mudança da data, o visitante irá encontrar Cáceres em plena época de exuberância da fauna e flora pantaneira”-afirmou Fontes, lembrando que o município concentra 57% da área do Pantanal de Mato Grosso. “Quem veio uma vez, sempre volta. E esperamos que quem ainda não conheça o FIP, possa vir este ano”.

Por: Assessoria/PMC

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.