Pescadores desocupam a sede da Bahia Pesca

Os cerca de 500 pescadores que ocupavam desde a última terça-feira a sede da Bahia Pesca, no bairro de Ondina, resolveram deixar o local após reunião realizada com os representantes do órgão na tarde desta quarta. O encontro terminou por volta das 19 horas.

A negociação foi positiva. A Bahia Pesca se comprometeu a atender aos nossos pedidos, por isto, estamos desocupando o local, explicou Marizelia Lopes, militante do movimento dos pescadores, acrescentando que os trabalhadores terão uma nova reunião com o Ministério Público na manhã desta sexta-feira.

José Alves, diretor técnico da Bahia Pesca, relatou que o encontro serviu para consolidar o processo de atendimento a pauta de reivindicações e demandas dos pescadores. Construímos uma agenda para as conclusões dos principais projetos, como a estruturação da cadeia de pesca artesanal, através da compra de equipamentos e capacitação dos pescadores, informou o diretor.

Pela manhã, os pescadores e o presidente da Bahia Pesca, Aderbal de Castro, tiveram audiência com o promotor Sérgio Mendes e representantes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais (Ibama), Instituto de Gestão de Águas e Clima (Ingá), Instituto do Meio Ambiente (Ima) e da Secretaria de Relações Institucionais (Serin). Na ocasião, os membros dos órgãos ouviram as principais reivindicações dos manifestantes que estavam assentados na Bahia Pesca.

Sérgio Mendes garantiu que as demandas seriam discutidas com sensibilidade e responsabilidade entre todos os órgãos competentes e que o Ministério Público faria a parte que lhe coubesse. Ele parabenizou ainda o movimento e foi aplaudido pelos manifestantes ao assumir o compromisso de instaurar, no mesmo dia, um inquérito para averiguar os impactos ambientais sofridos com a possível ampliação do porto em Ilha de Maré. O poder econômico não pode fazer o que quer com o pretexto de trabalhar em prol do desenvolvimento e o Ministério Público se alinha com esse pensamento. Estamos juntos com vocês nessa luta, afirmou Mendes.

Veja também

Goiás – Lei da Cota Zero será renovada por mais três anos

Os rios goianos são, sem dúvida, um dos maiores patrimônios de Goiás. A biodiversidade e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verificação Segurança (obrigatorio) * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.